Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10437/9910
Título: Processo de reconciliação da terapêutica no doente
Autores: Nangy, Naimo Aly
Orientadores: Rodrigues, Luís Monteiro, orient.
Palavras-chave: MESTRADO INTEGRADO EM CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS
CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS
RECONCILIAÇÃO DE MEDICAMENTOS
FARMACÊUTICOS
ERRO DE MEDICAÇÃO
TERAPÊUTICAS
MEDICAÇÃO
PHARMACEUTICAL SCIENCES
MEDICATION RECONCILIATION
PHARMACISTS
MEDICATION ERROR
THERAPEUTICS
MEDICATION
Resumo: A Reconciliação da Terapêutica é um processo complexo e continuo que promove a manutenção de uma lista de medicação atualizada e completa durante as várias transições de cuidados do doente. As transições de cuidados são um ponto crítico no cuidado do doente pois, desencadeiam inúmeros incidentes, a maior parte deles evitáveis. Os profissionais de saúde envolvidos na Reconciliação da Terapêutica são: médicos, enfermeiros, farmacêuticos e outros profissionais de saúde, em constante colaboração com os doentes e familiares e/ou cuidadores. O farmacêutico tem um papel relevante neste processo, para além de rever a medicação identificando as discrepâncias e minimizando os erros de medicação, educa o doente para uma maior adesão à terapêutica. Os erros de medicação são muito comuns e com um elevado potencial de causar dano, sendo imprescindível a sua deteção. Nesse sentido, este trabalho visou avaliar a importância do processo de reconciliação da terapêutica, revendo todo o seu conceito, a sua história, princípios, implementação, procedimentos, e responsabilidades de cada interveniente no processo. A classificação dos erros de medicação também é revista. Na parte prática do trabalho avaliou-se o tipo e a incidência de discrepâncias intencionais e não intencionais, entre a história completa da medicação pré-hospitalar e a prescrição médica após admissão hospitalar pelo Serviço de Urgência no Hospital CUF Infante Santo, entre Março a Novembro de 2018. A intervenção farmacêutica nas discrepâncias não intencionais e a respetiva aceitação também foi avaliada.
Medication Reconciliation is a complex and continuos process which ensures the maintenance of an updated and complete list of medical products during the care transitions of the patient. Care transitions are a critical issue in taking care of the patient as they can trigger countless incidents, most of them avoidable. The health professionals involved in Medication Reconciliation are: doctors, nurses, pharmacists and other healthcare professionals, in constant collaboration with the patients and their families and care givers. The pharmacist has a much relevant role, not only to review the medical products to identify discrepancies and minimizing errors, but also to educate the patients to the prescribed therapeutics. Medication erros are very common and can be harmful, therefore finding them is necessary. This dissertation aims to evaluate the importance of Medication Reconciliation, discussing about its concept, history, principles, implementation, procedures and responsibilities of all intervenients. The classification of medication erros is also reviewed. The experiment part of this paper evaluates the type and incidence of intentional and non-intentional discrepancies between the complete pre-hospital medical products history and the medical prescription after admission in the hospital (Emergency service of Hospital CUF Infante Santo) during the period of March to November 2018. The pharmacist intervention on the non-intentional discrepancies and its acceptance was also studied.
Descrição: Orientação: Luís Monteiro Rodrigues ; co-orientação: Maria Manuela Teixeira
URI: http://hdl.handle.net/10437/9910
Aparece nas colecções:Biblioteca - Dissertações de Mestrado
Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
VERSÃO FINAL RT - Naimo.pdfDissertação de Mestrado1.13 MBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.