Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10437/13089
Título: Notificação de suspeitas de reações adversas às vacinas COVID-19 em Portugal : efeitos indesejáveis por tipo de vacina, género e idade até julho de 2021
Reporting suspected adverse reactions to COVID-19 vaccines in Portugal : side effects per vaccine type, gender, and age up to July 2021
Autores: Pires, Carla
Palavras-chave: CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS
REAÇÕES AOS MEDICAMENTOS
VACINAÇÃO
FARMACOVIGILÂNCIA
PHARMACEUTICAL SCIENCES
ADVERSE DRUG REACTIONS
VACCINATION
VACCINES
PHARMACOVIGILANCE
COVID-19
Editora: Edições Universitárias Lusófonas
Resumo: As reações adversas a medicamentos (RAM) das vacinas COVID-2019 devem ser estreitamente monitorizadas. Objetivo do estudo: descrever e discutir as RAM mais frequentes das vacinas da COVID-2019 e a sua prevalência por faixa etária, género e tipo de vacina em Portugal até 22 julho 2021. Métodos: As notificações de RAM das vacinas COVID-19 foram identificadas a partir de um relatório público do INFARMED, IP (agência Portuguesa do Medicamento). Resultados: 11.314 RAM notificadas por 11.002.983 vacinas COVID-19 administradas em Portugal: 1 RAM por 1.000 vacinas administradas e 0,4 RAM graves por 1.000 vacinas administradas. As RAM mais comumente notificadas: mialgia, cefaleia, pirexia, dor no local da injeção e fadiga. Ocorreram mais RAM em mulheres e em indivíduos mais jovens. Verificou-se uma percentagem ligeiramente superior de notificações de RAM com Vaxzervria. Conclusão: as RAM foram predominantemente de reações não graves. As vacinas COVID-19 mantiveram um perfil de segurança favorável em Portugal, embora o tipo e prevalência de RAM possa variar entre os diferentes tipos de vacinas da COVID-19. Pode ser necessário motivar os homens a notificarem RAM. Palavras-chave: COVID-19; reações adversas a medicamentos; vacinação; vacinas COVID-19; farmacovigilância
discuss the most frequent ADRs of COVID-2019 vaccines and their prevalence per age group, gender, and vaccine type in Portugal up to 22 July 2021. ADR reports of COVID-19 vaccines were collected from a public report of INFARMED, I.P. (the Portuguese Medicines Agency). There were 11,314 ADRs notified per 11,002,983 COVID-19 vaccines administered in Portugal - 1 ADR per 1,000 vaccines administered and 0.4 serious ADR per 1,000 vaccines administered. The most commonly reported ADRs were myalgia, headache, pyrexia, pain at the injection site, and fatigue. More ADRs occurred in women and younger individuals. A slightly higher percentage of reported ADRs occurred with Vaxzervria. In conclusion, ADRs were mainly related to non-serious reactions. COVID-19 vaccines maintain a favourable safety profile in Portugal, although the types and prevalence of ADRs are likely to differ between different types of COVID-19 vaccines. Men may need to be motivated to more frequently report ADRs. Keywords: COVID-19; adverse drug reactions; vaccination; COVID-19 vaccines; pharmacovigilance
Descrição: Biomedical and biopharmaceutical research : jornal de investigação biomédica e biofarmacêutica
URI: http://hdl.handle.net/10437/13089
ISSN: 2182-2360
Aparece nas colecções:Biomedical and Biopharmaceutical Research Vol.19 n.º1 (2022)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
bbr.19.1.277.pdfArtigo804.33 kBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.