Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10437/12930
Título: Atividade física, comportamento sedentário, tipo de motivação e bem-estar em adeptos portugueses de futebol
Autores: Silva, Hélio Bruno Gomes da
Orientadores: Silva, Marlene Nunes, orient.
Palavras-chave: MESTRADO EM EXERCÍCIO E BEM-ESTAR
DESPORTO
ESTILOS DE VIDA
ATIVIDADE FÍSICA
SEDENTARISMO
HOMENS
MOTIVAÇÃO
TEORIA DA AUTODETERMINAÇÃO
SPORT
LIFESTYLES
PHYSICAL ACTIVITY
SEDENTARINESS
MEN
MOTIVATION
SELF-DETERMINATION THEORY
Resumo: A presente dissertação teve como intuito perceber a eficácia que os programas de promoção de atividade física para o género masculino e sedentário (tradicionalmente mais resistente a intervenções de mudança comportamental) potencialmente têm. Para tal foram desenvolvidos dois estudos. O estudo I teve como objetivo fazer um levantamento da literatura existente sobre os efeitos dos programas de promoção de atividade física no aumento da prática de atividade física (AF), fazendo uma atualização do artigo de Bottorff et al. (2015), de forma a fazer uma atualização da evidência sobre os efeitos de programas de promoção da atividade física direcionados a homens. O estudo II, tendo como base o potencial motivacional que o clube de futebol pode ter para os seus adeptos, procurou: i) analisar o impacto de um programa de promoção de estilos de vida ativos em adeptos de futebol, sedentários, do género masculino, nas variáveis motivacionais, de atividade física e vitalidade, no curto (pós-intervenção- 3 meses) e longo prazo (follow-up 12 meses); ii) analisar o padrão de associações entre as variáveis em estudo. Método: O estudo I consistiu numa revisão rápida e sistemática de literatura com base em estudos experimentais e observacionais fazendo uma atualização do artigo de Bottorff et al. (2015). A pesquisa, usando o modelo PICOS, foi realizada nas bases de dados PubMed, visando estudos entre Setembro de 2014 e Março de 2021. O estudo II teve como base a amostra Portuguesa do estudo europeu EuroFIT, um estudo Longitudinal Randomizado Controlado, e visou analisar a atividade física, tipo de motivação e bem estar em adeptos de clubes de futebol portugueses. Foi analisado o impacto do programa (no seu final- 3 meses e no longo prazo-12 meses, por via do teste T de student comparando o grupo de intervenção e o do controlo. Foram também conduzidas análises de correlação para analisar a associação entre as variáveis em estudo. Resultados: Na revisão sistemática da literatura foram incluídos 8 artigos que cumpriram os critérios de elegibilidade. Relativamente às amostras analisadas, os estudos foram realizados com um total de 2425 participantes, com amostras variando entre 50 a 1113 indivíduos do género masculino e com uma média de idades compreendida entre os 18 e 65 anos. Os resultados demonstraram que os programas de promoção de atividade física têm um impacto positivo nos indivíduos de género masculino no aumento de exercício físico. No estudo empírico, a amostra foi composta por 234 participantes, todos do género masculino. A idade média dos participantes foi de 43,4 anos (±8,98), sendo a idade mínima de 30 anos e a máxima de 65 anos. Os resultados obtidos, ainda que o programa nos adeptos Portugueses só tenha produzido resultados no curto prazo e não no longo prazo (o que pode ser explicado por questões relativas à implementação/atuação dos treinadores - dado que o Grupo I, no final da intervenção tinha níveis de motivação controlada superiores aos do grupo C, o que pode resultar de um estilo de treino tradicionalmente mais controlador), os resultados da análise de associações estão, na generalidade, em linha com a teoria que deu suporte ao estudo empírico: A Teoria da Auto-Determinação (TAD). As variáveis motivacionais correlacionam-se entre si, e com as as variáveis de AF e bem-estar conforme o padrão esperado pelo contínuo da auto determinação. Conclusões: Os níveis crescentes de sedentarismo exigem intervenções inovadoras. baseadas em evidências, e capazes de serem adequadas ao género, para captar o interesse dos participantes. Serão necessários mais estudos para perceber como melhor treinar os treinadores para implementarem realmente um clima de suporte à motivação autónoma. Já que no caso português tal parece não ter acontecido. Não obstante este tipo de motivação, mostrou, na análise de associações ser fundamental, sublinhando-se que uma motivação mais autónoma está associada, a mais Atividade Física e bem-estar, justificando assim um maior investimento nas investigações em programas de promoção da saúde que incluam a Teoria da Auto-Determinação para a promoção da atividade física para o desenvolvimento e inovação contínua de estratégias eficazes.
This dissertation focused on the understanding of the potential effectiveness that programs to promote physical activity for males and sedentary individuals, (traditionally more resistant to behavioral change interventions) may have. To this end, two studies were developed: i) Study aimed to survey the existing literature on the effects of programs to promote physical activity in increasing the practice of physical activity (PA), updating the article by Bottorff et al. (2015), in order to update the evidence on the effects of physical activity promotion programs targeted at men; ii) Study II, grounded on the motivational potential that the football clubs can have for its supporters, sought to: i) analyze the impact of a program to promote active lifestyles on male sedentary football supporters, in the motivational variables, physical activity and vitality, in the short (post-intervention - 3 months) and long term (follow-up 12 months); ii) analyze the pattern of associations between the variables under study. Method: Study I, consisted on a quick and systematic review of the literature based on experimental and observational studies updating the article by Bottorff et al. (2015). The research, using the PICOS model, was conducted in PubMed databases, targeting studies between September 2014 and March 2021. Study II, was based on the Portuguese sample of the European study EuroFIT, a Longitudinal Randomized Controlled study, and aimed to analyze physical activity, type of motivation and well-being in supporters of Portuguese football clubs. The impact of the program was analyzed (at the end - 3 months and at the long term - 12 months, trough t test comparing the intervention and control groups. Correlation analyzes were also carried out to analyze the association between the variables under study. Results: In the systematic literature review, 8 articles that met the eligibility criteria were included. Regarding the analyzed samples, the studies were carried out with a total of 2425 participants, with samples ranging from 50 to 1113 male individuals and with an average age between 18 and 65 years. The results showed that physical activity promotion programs have a positive impact on male individuals in terms of increasing physical exercise. The sample of the empirical study consisted of 234 male participants. The mean age of participants was 43.4 years (±8.98), with a minimum age of 30 years and a maximum of 65 years. Group comparison results pointed for the intervention as only producing results in in the short term, and not in the long term (and even so with an increase in controlled regulations). This can be explained by issues related to the implementation/performance of the coaches - given that Group I, at the end of the intervention, had levels of controlled motivation higher than those in group C, which may result from a traditionally more controlling style of training. Nonetheless, the results of the association analysis are, in general, in line with the theory that supported the empirical study: The Theory of Self Determination. The motivational variables are correlated with each other, and with the PA and well-being variables, according to the pattern expected by the self-determination continuum. Conclusions: The increasing levels of sedentary lifestyle require innovative interventions. Evidence-based, and capable of being gender-appropriate, to capture the interest of participants. More studies will be needed to understand how best to train coaches to really implement a climate of support for autonomous motivation. Since in the Portuguese case this does not seem to have happened. However, this type of motivation, it was shown in the analysis of associations to be essential, emphasizing that a more autonomous motivation is associated with more Physical Activity and well-being, thus justifying greater investment in research into health promotion programs that include the Self-Determination Theory for the promotion of physical activity for the development and continuous innovation of effective strategies.
Descrição: Orientação: Marlene Nunes Silva
URI: http://hdl.handle.net/10437/12930
Aparece nas colecções:Biblioteca - Dissertações de Mestrado
Mestrado em Exercício e Bem-Estar

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
VF_Silva_Helio_MEBE_2022_1de1.pdfDissertação de Mestrado1.22 MBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.