Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10437/12920
Título: Adaptação do Infant Intentionality Questionnaire para a população portuguesa : estudos psicométricos iniciais
Autores: Ferreira, Andrea Gonçalves
Orientadores: Nazaré, Bárbara, orient.
Palavras-chave: MESTRADO EM PSICOLOGIA CLÍNICA E DA SAÚDE
PSICOLOGIA
PSICOMETRIA
BEBÉS
INTENCIONALIDADE
TESTES PSICOLÓGICOS
IIQ
PSYCHOLOGY
PSYCHOMETRICS
BABIES
INTENTIONALITY
Resumo: Os bebés demonstram sensibilidade para comunicar as suas motivações na interação com os seus principais cuidadores. A forma como os adultos percecionam essa comunicação contribui para os comportamentos que estes adotam com os seus filhos. Uma perceção de intencionalidade negativa está associada a maus-tratos parentais. O objetivo deste estudo foi adaptar o “Infant Intentionality Questionnaire” para a população portuguesa. A amostra incluiu 312 participantes adultos (idade: M = 37.24; DP = 8.77), que responderam ao protocolo de investigação através de uma plataforma digital ou em formato impresso. Foi encontrada uma estrutura de dois fatores, correspondendo à intencionalidade positiva e negativa. A consistência interna total foi muito boa (α = .83) e, quanto à sensibilidade, pode-se concluir que o questionário permite identificar variações na perceção de intencionalidade. Os resultados demonstraram a validade divergente do instrumento. Na validade de grupos conhecidos, observou-se um efeito da escolaridade: participantes que frequentaram o ensino superior apresentaram médias superiores na intencionalidade positiva. O género masculino apresentou níveis superiores de intencionalidade negativa. Os resultados indicam que este questionário é fiável e válido para medir as perceções de intencionalidade dos adultos.
Babies show sensitivity to communicate their motivations in interacting with their main caregivers. The way adults perceive this communication contributes to the behaviors they adopt with their children. A perception of negative intentionality is associated with parental maltreatment. The aim of this study was to adapt the “Infant Intentionality Questionnaire” for the Portuguese population. The sample included 312 adult participants (age: M = 37.24; SD = 8.77), who responded to the research protocol through a digital platform or in printed format. A two-factor structure was found, corresponding to positive and negative intentionality. Total internal consistency was very good (α = .83), and, regarding sensitivity, it can be concluded that the questionnaire allows for the identification of variations in the perception of intentionality. The results demonstrated the divergent validity of the instrument. In the validity of known groups, an effect of education was observed: participants who attended higher education had higher averages in positive intentionality. The male gender showed higher levels of negative intentionality. The results indicate that this questionnaire is reliable and valid for measuring adults' perceptions of intentionality.
Descrição: Orientação: Bárbara Nazaré
URI: http://hdl.handle.net/10437/12920
Aparece nas colecções:Biblioteca - Dissertações de Mestrado
Mestrado em Psicologia Clínica e da Saúde

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
VF_FERREIRA_ANDREA_MPCS_2021_1DE1.pdfDissertação de Mestrado465.59 kBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.