Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10437/12743
Título: Estudo toxicológico crônico do extrato aquoso da casca do caule de Libidibia ferrea Mart. ex Tul.
Chronic toxicological study of the stem bark aqueous extract from Libidibia ferrea Mart. ex Tul.
Autores: Vasconcelos, Carlos Fernando Brasileiro de
Maranhão, Hélida Maria de Lima
Costa-Silva, João Henrique da
Lima, Cristiano Ribeiro de
Neto, Jacinto da Costa Silva
Andrade, Sérgio Faloni de
Ferreira, Fabiano
Wanderley, Wanderley
Palavras-chave: MEDICINA
BIOFARMÁCIA
TOXICIDADE
BIOMARCADORES
HEMATOLOGIA
MEDICINE
BIOPHARMACEUTICS
TOXICITY
BIOMARKERS
HEMATOLOGY
Resumo: Libidibia ferrea Martius Ext Tul. tem sido usada na medicina popular para tratar uma ampla variedade de doenças como diabetes, úlcera gástrica, câncer, no entanto, poucos estudos, de segurança pré-clínica foram identificados com o extrato aquoso da casca do caule. Assim, estudámos a toxicidade crônica desse extrato aquoso em camundongos Swiss, tratados com veículo (água) ou extrato aquoso (300 e 1500 mg/kg pc/dia) por via oral durante 12 semanas. Como indicadores de toxicidade foram avaliados massa corporal, assim como, a ingestão de alimentos e água, para além de parâmetros bioquímicos, hematológicos e histopatológicos. Não observámos mortalidade ou alterações toxicológicas clinicamente significativas durante o período experimental. Contudo, os grupos tratados com L. ferrea apresentaram perda significativa no ganho de massa corporal e padrão de consumo irregular de água e ração, a par de acentuada leucocitose e redução nos níveis de aspartato aminotransferase, lactato desidrogenase e amilase. A histopatologia revelou inflamação no intestino delgado e rins. Os resultados indicam que a administração em doses repetidas do extrato aquoso da casca do caule de Libidibia ferrea não é completamente seguro em camundongos Suíços. Como evidenciado pelo comprometimento do ganho de massa corporal dos animais, desenvolvimento de nefro-enterotoxicidade. Palavras-chave: Libidibia ferrea Martius Ext Tul., toxicidade crônica, parâmetros bioquímicos, parâmetros hematológicos.
Libidibia ferrea Martius Ext Tul. has been used in popular medicine to treat a wide range of diseases such as diabetes, gastric ulcer, and cancer; however, no preclinical safety study of the stem bark aqueous extract has been identified. We studied the chronic toxicity of an aqueous extract of L. ferrea stem bark in mice with oral doses of 300 and 1500 mg/ kg/day for 12 weeks. As indicators of toxicity, body weight, as well as food and water intake, were evaluated. Analysis of biochemical and haematological parameters and histopathologic studies were also conducted. The groups treated with L. ferrea presented significant loss in body weight gain and an irregular pattern of consumption of water and feed. There was also a marked increase in the white blood cell count and an important reduction in the levels of aspartate aminotransferase, amylase, and lactate dehydrogenase. Histopathological analysis revealed the presence of inflammation in the small intestine and kidneys. The data set indicates that repeated administration of the aqueous extract of Libidibia ferrea stem bark is not completely safe in Swiss mice as evidenced by impairment of mice growth, development of nephro-enterotoxicity, which consequently leads to alteration of some biochemical, and hematological parameters. Keywords: Libidibia ferrea Martius Ext Tul., chronic toxicity, biochemical parameters, hematological parameters
Descrição: Biomedical and biopharmaceutical research : jornal de investigação biomédica e biofarmacêutica
URI: http://hdl.handle.net/10437/12743
Aparece nas colecções:Biomedical and Biopharmaceutical Research Vol.17 n.º2 (2020)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
bbr.17.2.238.pdfArtigo1.16 MBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.