Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10437/12514
Título: É cada um para o que nasce?: Desenvolvimento das atribuições causais da pobreza infantil na infância e soluções percebidas para a pobreza
Outros títulos: Development of causal attributions of child poverty and perceived solutions to poverty in childhood
Autores: Costa, Leonor Pereira da
Rodrigues, Ricardo Borges
Waldzus, Sven
Palavras-chave: PSICOLOGIA
PSYCHOLOGY
CRIANÇAS
CHILDREN
POBREZA
POVERTY
LUTA CONTRA A POBREZA
FIGHT AGAINST POVERTY
EXCLUSÃO SOCIAL
SOCIAL EXCLUSION
Resumo: O presente estudo analisa o desenvolvimento das atribuições causais da pobreza infantil, o papel do estatuto sócio económico nestas atribuições e as soluções que as crianças identificam para a pobreza. Foram entrevistadas crianças com idades entre os 6 e 12 anos (N = 107), e os resultados mostram a prevalência da externalização das causas da pobreza, nomeadamente através de explicações fatalistas (e.g. sorte) e estruturalistas (e.g. desemprego). Este estudo permite, ainda, verificar que as crianças percecionam dois tipos de soluções para a pobreza, que variam no grau de agência imputado à criança pobre. Análises de mediação mostram que a indicação de soluções que requerem a ação da criança pobre aumenta com a idade através do aumento da perceção de que a pobreza é causada por fatores sociais. Os resultados são discutidos em termos do desenvolvimento sociocognitivo, refletindo sobre as consequências das atribuições causais da pobreza na perpetuação das desigualdades sociais.
URI: http://hdl.handle.net/10437/12514
Aparece nas colecções:ULHT/HEI-Lab - Artigos de Revistas Nacionais com Arbitragem Científica

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
psicologia.v34i2.1382.pdf465.75 kBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.